Concórdia

(49) 3030-0303 Fixo/Whats

Piratuba

(49) 3030-7222

(49) 3553-0098 Fixo/Whats

Blog

Reforma da casa: como planejar da forma mais adequada?

24/02/2021

Em qualquer tipo de obra, infelizmente sempre acabamos por lidar com gastos, entulhos e a quebradeiras, são coisas inevitáveis, sendo em uma construção ou reforma da casa. Entretanto, existem meios pelos quais tornam todo esse processo menos problemático, como por exemplo a execução de um bom planejamento. 
 


É fundamental a elaboração de um projeto antes mesmo de executar qualquer reforma ou construção dentro do seu imóvel. Assim, é possível minimizar os riscos imprevistos, desperdícios, atrasos e despesas excessivas, além de também economizar com possíveis retrabalhos. 
 


Com todos esses motivos mostrados, não tem como negar que a falta de planejamento é um fator que atinge diretamente o seu bolso. Isso porque sem um planejamento, você gasta mais do que poderia ou até mesmo deveria e a sua reforma pode demandar um tempo que, no papel, seria menor. 


Qual o escopo da sua obra? Defina-o!


A definição do escopo da obra é a base para um bom planejamento, já que a forma da casa tem chances de acabar se tornando um verdadeiro problema se você não ter em mente quais são seus objetivos, ou seja, o que você precisa fazer desde o começo. Caso isso aconteça, são grandes as chances de haver despesas indesejadas com mudanças extras no meio do caminho. 
 


Então, tenha sempre em mente que a primeira atitude a se tomar é a elaboração de um planejamento, logo após vamos atrás da contratação de mão de obra, discutir sobre os cômodos a serem reformados, o que será feito em cada espaço, se a reforma terá fins estéticos ou estruturais ou até mesmo se o piso será quente ou frio, entre outros pontos. 
 


É comum ouvirmos histórias de pessoas até próximas a nós mesmos sobre ideias aleatórias de acrescentar algo que não houve planejamento ou quebrar paredes a mais depois que a reforma já se iniciou. Caso você não queira ver sua obra indo por água abaixo, não deixe isso acontecer e tome os maiores cuidados possíveis. 


Dividindo o projeto em etapas


Embora seja algo mais cauteloso, existem formas de planejar boas estratégias e tornar a reforma da sua casa algo simples e fácil. A ideia aqui é elaborar o cronograma do projeto e dividi-lo em etapas. Assim, o tempo é economizado, a organização da obra é maior e até mesmo a produtividade da equipe contratada é aumentada. Qual o primeiro passo a dar? Simples, comece por um quarto, parte para outro, em seguida vá para a cozinha e banheiros. 
 


Caso haja sequências como essa, até o gasto com materiais de construção é simplificado e há um aumento maior do seu controle. Claramente, existem ocasiões em que o dono do imóvel opta por iniciar as etapas pelos cômodos que estão em pior estado e há quem escolha solucionar primeiramente as áreas de mais sociabilidade, ou seja, os ambientes mais usados diariamente. 
 


Atente-se para as questões burocráticas 


É necessário autorização da prefeitura para executar uma obra em seu imóvel. Entretanto, existem reformas que não demandam toda essa burocracia. Para explicar melhor, os casos que exigem todo o contato com o órgão, são os que mudam a estrutura da casa, como por exemplo a inclusão ou exclusão de um quarto, mezanino, banheiro, entre outros. 
 


Dessa forma, caso a reforma se limite somente à pintura, troca de portas, janelas ou até mesmo substituição do piso, não há necessidade de ir atrás da prefeitura. Entretanto, caso haja necessidade, você precisa ter em mente quais documentos são exigidos:


 



  • Documento de Identidade;

  • Escritura ou contrato de compra e venda;

  • IPTU;

  • Projeto da reforma;

  • Plano de reforma. 


 
É válido ressaltar que esses documentos solicitados não são uma regra, dependendo da prefeitura os documentos solicitados podem sofrer alterações, isso se deve porque cada uma delas tem suas próprias políticas habitacionais. Sendo assim, busque sempre se informar antes de qualquer ação.
 
Já separou seus documentos? Agora é o momento de ir até a secretária responsável pela emissão do alvará de reforma e assim solicitar o seu. Liberado o alvará pela prefeitura, você pode iniciar a reforma. Existem chances da obra ser embargada caso o proprietário do imóvel tenha iniciado-a antes de pedir liberação na prefeitura. Portanto, não pule essa parte.
 
Caso hajam dúvidas sobre o projeto, busque um arquiteto ou engenheiro civil para criar o projeto e direcionar sobre quais são os pontos a serem executados antes de iniciar as obras. Além do mais, é necessário que haja a assinatura de algum desses profissionais para que o projeto possa ser entregue à prefeitura.
 


Execute uma previsão de custos 


A previsão de custos e a definição de gastos é uma etapa essencial no planejamento de uma reforma. Antes de tudo, você deve avaliar suas reais condições financeiras e estipular um teto para as despesas. A partir disso, a busca agora é por não ultrapassar o limite dos gastos. 
 


Seguindo a risca o seu orçamento original, é indicado colocar as contas no papel, pesquisar e comparar preços, negociar antes de fechar as compras, estudar formas de pagamento, buscar o melhor custo-benefício possível (seja em relação ao material ou a mão de obra), anotar os gastos, guardar as notas fiscais, evitar compras por impulso e usar aplicativos ou planilhas para controlar tudo o que entre e o que sai da obra. 


Medindo os cômodos da forma precisa


A obra é simples e você não possui um projeto formar em mãos de todas as medidas dos cômodos? Então pegue uma trena, podendo ser até caseira, e meça as dimensões do espaço com a maior precisão possível. 
 


Fazer isso faz com que, no momento da compra dos materiais, você economize dinheiro com a quantidade correta, ou seja, deixar faltar e nem sobrar. Sendo assim, anote as medidas de forma adequada, faça os cálculos, revise o orçamento e logo após você está liberado(a) para ir às compras.